Petistas rebatem Ciro e garantem candidatura própria

Petistas rebatem Ciro e garantem candidatura própria

19/05/2019 0 Por admin

Para a corrida eleitoral do próximo ano, PT e PDT deverão manter a tradição de traçar caminhos diferentes. Na última quinta-feira, Ciro Gomes (PDT) afirmou, em Fortaleza, ser essa a tendência e endereçou críticas ao partido de Lula.

Agora, petistas respondem o ex-governador e revelam que o partido terá nome próprio. A oposição à gestão de Roberto Cláudio, assim, já está encampada por quatro pré-candidaturas: Capitão Wagner (Pros), Carlos Matos (PSDB), o nome do PT e um nome que, conforme o deputado estadual Renato Roseno, o Psol irá lançar.

Segundo o vereador Guilherme Sampaio (PT), Ciro demonstra oportunismo ao atacar Lula. “É lamentável, porque não deixa de ser uma liderança cearense e que participou dos nossos governos”, lamenta.

Ele revela que, internamente, o sentimento entre a cúpula local do PT é de colocar um nome próprio nas ruas em busca de voto.

Diálogo com a sigla de Brizola, assegura o vereador, será possível se o partido quiser apoiar o PT nas eleições.

O deputado estadual Acrísio Sena (PT) assina embaixo das palavras de Sampaio. “Independente das palavras do Ciro, o partido está unido para disputar 2020 com uma candidatura forte para a Prefeitura e uma chapa representativa de vereadores”, adianta o petista.

Presidente estadual do PDT, André Figueiredo, salienta que o partido tem o direito de lançar um nome entre os próprios quadros. “Cabe ao PT fazer avaliação se vai ou não apoiar”.

Figueiredo remonta os anos de 2004, quando os partidos estiveram juntos apenas no segundo turno, além de 2012 e 2016, que tiveram candidaturas únicas.

Com isso, o deputado diz que a sustentação do PDT ao governo de Camilo Santana (PT) não está abalada. “Uma coisa é o Estado, outra é o Município”, separa.

Questionado especificamente sobre eventual constrangimento do governador, já que se trata de um petista pertencente ao grupo de Ciro, Figueiredo se absteve. “Isso você vai ter de perguntar a ele”.

Já Sena descarta. Diz que Camilo não está espremido pelas duas diferentes visões e interesses políticos, já que saiu de uma eleição com vitória expressiva, o que Sena atribui à capacidade de reunir diferentes no seu entorno. “Além disso, a principal preocupação nesse momento está sendo na governabilidade”.

CARLOS HOLANDA via O Povo Online